fazenda santa lúcia em Iracemápolis

Tipo de projeto: Projeto Executivo do Sistema de Tratamento de Água de Escoamento Superficial
Cliente: Usina São Martinho
Data: 2018
Sobre o empreendimento:
• Localização: Fazenda Santa Lúcia, Iracemápolis, SP.
• Tipologia do empreendimento: Área de lavra de argila, com área total de extração de 139,68 ha.
• Vazão de escoamento superficial de águas pluviais (vazão de tratamento): 8,35 m³/s.
Escopo:
A fim de garantir um licenciamento responsável desta unidade, a CETESB exigiu a apresentação do projeto de sistema de tratamento de água de escoamento superficial da água de chuva precipitada sobre a área de lavra, para retenção de material particulado arrastado com as águas.
O Projeto Básico previu a definição da posição do sistema, a definição das unidades de tratamento e o pré-dimensionamento do sistema hidráulico. Já em sua fase Executiva, foram feitos os dimensionamentos das unidades de pré-tratamento (gradeamento e desarenador), das unidades de tratamento (Calha Parshall, tanque de mistura, floculador e filtração), detalhamento executivo do sistema de tratamento, a descrição da operação e manutenção do sistema e a lista de materiais e equipamentos, com especificação e quantidades.
Resultados:
O sistema proposto buscou a eficiência necessária para atender os valores de qualidade de água fixados pela legislação. Além disso, foi necessário evitar a adição exagerada de produtos químicos que pudessem alterar a qualidade da água indevidamente. Desse modo, foi necessário avaliar, inicialmente, se existiam produtos químicos capazes de conferir a melhoria necessária à qualidade da água e que não tivessem restrições em função de sua composição e doses necessárias.
Assim, com o objetivo de avaliar diversos produtos, foram feitos testes em laboratórios e em escala piloto. Primeiramente, foram realizados inúmeros testes de laboratório para verificar a viabilidade de um sistema físico-químico, além de escolher as substâncias químicas mais adequadas às características das águas de drenagem. Em seguida, foram realizados testes em escala piloto para confirmar a eficácia do tratamento físico-químico.
Por meio das análises dos resultados dos testes foi possível concluir que o tratamento físico-químico da água de drenagem, com alta concentração de argila, produz resultados satisfatórios, que atendem às exigências legais e ainda apresentam baixo custo de investimento e operação, alta confiabilidade e boa flexibilidade operacional.